Make your own free website on Tripod.com
Welcome Seeker! | MYSTERIOUS TRUTH | Mysteries of an Initiation | Mysteries from the Past | Mysteries of Secrecy | Mysteries of Soul | Mysteries from an Extraterrestrial | Mysteries of Death | Mysteries of a Dead Drug Addicted | Mysteries of the Black Night | Mysteries of a Spiritual Healing | Mysteries of an Astral Treatment | Mysteries of Sychronicity | Mysteries of Perfectionism | Mysteries of God | Mysteries of Time | Mysteries of Dream | Mysteries of Energy | Mysteries of Prayer | Mysteries of Religion | Mysteries of Family | Mysteries of Preoccupation | Mysteries of our Body | Mysteries of Evil | Mysteries of Animal Idiom | Mysteries of Love | Mysteries of my Arrival | Please make comments about this MYSTERIOUS page

Home

MARCO'S MYSTERIES
Mysteries of Evil

Quem é este misterioso ser humano que, ao mesmo tempo destrói e constrói como num passe de mágica?
Por que os justos, às vezes, têm que "pagar pelos pecadores"?
Há solução para o lado negro do homem?
As cadeias, as penas de reclusão ou os castigos ditados pela justiça, de fato funcionam?
O crime compensa no Planeta Terra?
Em tese, não. Mas não é o que parece...

camaraegipcia.jpg

Em poucas palavras, vou deixar a minha sincera opinião sobre todo este problema ligado à marginalidade que ora contamina e infecta todos os escalões da sociedade e que está desenfreada e incontrolável em nosso País.
(Antes de tudo, presumo que os Extraterrestres devem adotar métodos eficazes para conter o lado antagônico de sua raça - quando, e se, eles acontecem. Isto claro, em se tratando de planetas que ainda convivem com a dualidade, ou seja, que ainda não estejam compartilhando com o chamado Uno, Todo, ou ainda, que ainda não estejam integrados de fato ao "Universo", tal como nós míseros habitantes do Planeta Terra).

Ao constatar que os marginais (que ultimamente estão sendo "capturados" pelas ditas "forças policiais", dominam a sociedade - entenda-se por "marginais", os chefões do tráfico e os políticos /figuras da elite que preferem atuar pela contramão dos princípios sociais a fim de atingir seus objetivos escusos e ilícitos) não têm "cura para seus males crônicos e perenes", sugiro que esqueçamos a aplicação pena de morte, a prisão perpétua ou o aprisionamento comum, entre quatro paredes.

Esses recalcitrantes não têm como conviver com uma sociedade que quer se desinfetar desse mal. Não podem e não vão poder viver com aqueles de boa índole que estão fartos de promessas vãs daqueles que querem galgar o topo da política para poder agir impunemente em favor de si próprio e contra o povo.

O recente filme de Spielberg, "Minority Report" retrata muito bem uma das idéias que deveriam ser adotadas efetivamente, caso tivéssemos a tecnologia (que por sinal, acredito que já tenhamos) contra esses incuráveis ditos seres humanos: a sua hibernação em cúpulas equipadas com alimentação intravenosa, oxigênio e outros aparatos para manter sua vida em estado de suspensão perene.

Eis uma das soluções! Dizem que "bandido bom, é bandido morto", mas não é bem assim. Se vivo, mas preso, o bandido age livremente - com a conivência despudorada das autoridades que o acobertam e compartilham com a sua riqueza fácil - imaginem morto!

Que esta seja uma observação de cunho místico, mas supondo que "se non é vero, é bene trovatto", é certo que o bandido morto irá agir na invisibilidade tão ou mais pesado quanto agia quando "confinado" ao seu infeliz corpo. Eis um círculo vicioso interminável. Se ele age tanto vivo quanto morto, o que fazer então para detê-lo?

Aplica-se, pois, ao marginal a "pena da suspensão" acima proposta. Ele ficará preso tanto de corpo como de alma. O seu "cordão de prata" lhe tolherá os movimentos e ele ficará preso "ad-aeternum", ou quando - no futuro - acharem uma solução para o seu problema de delinqüência crônica e incurável.

Finalmente, haveria ainda uma outra solução, menos fantástica , mas tão eficiente quanto a anterior mencionada: a lavagem cerebral. Sabe-se que o cérebro humano funciona como um computador. Neurologistas então teriam que descobrir um meio de "deletar" o lado cerebral onde "residem" as más ações, dando ao larápio uma nova personalidade. Há ainda a alteração de seus mapas-genéticos, a cargo dos geneticistas à cata da decodificação dos gens humanos.

Bem, podem dizer que sonho. Mas tais "luzes" poderiam ser o indicativo que ainda poderemos ter chances de sobreviver nesta selva de homens-besta chamada Terra.
Caso contrário, somente nas futuras gerações ou se o "arrebatamento" for de fato uma realidade porvindoura...

Finalmente, é bom ressaltar que o acima exposto não é fruto de um repentino baixo-astral, nem revolta, tampouco preconceito. Felizmente, tais "realidades" ainda não me tocaram.
Não há outra solução no final do túnel!

E de "direitos humanos" o inferno está cheio!

Será que os bandidos (assassinos, estupradores, seqüestradores, escroques, apropriadores da coisa pública, dentre outros perversos que retardam a nossa evolução) pensaram em direitos humanos, quando "abusavam" de suas vítimas?

Não é sentimento de vingança não.

É a aplicação simples e óbvia da lei cósmica de causa-e-efeito.
E bem branda, diga-se de passagem!

Mas, convenhamos, se alguém achar que estou sendo muito rude, lembrem-se que eu poderia ser ainda pior. Poderia sugerir - antes de colocar a bandidagem sob o "estado de suspensão", ou fazer-lhes uma lavagem no seu já danificado cérebro - que eles recebessem a mesma ação que impuseram às suas inocentes vítimas...

"Quem com ferro fere, com ferro será ferido"

Mas como primo pelo bom-senso (espero que sim....), somente aplicaria-lhes uma injeção para que tivessem um longo e "revigorante" sono eterno (este sim, seria realmente "eterno").
Portanto, eles caminhariam para o seu "cadafalso" derradeiro sem dor alguma.
Um sono profundo e interminável!

Mas há os "bons-samaritanos" que sempre têm soluções mais brandas (provavelmente, jamais foram vítimas desses pulhas) para este mal que nos assola.

Uns pensam que a religião seria uma saída. Não penso assim. Para mim, é um subterfúgio muito falso. "Em nome de Jesus", o involuído mostraria à sociedade, que estaria "curado", mas agiria na surdina, abocanhando o dízimo de seus ignorantes e desavisados fiéis (teria, claro, que se tornar um pastor antes...), ou mesmo formando a sua "quadrilha divina" para agir na legalidade.

Prisões agrícolas?
Outra balela que nunca deu resultado.

Se para os sem-terra, a coisa não funcionou (alguns deles, ou a maioria, vendem suas propriedades e voltam para a cidade, ou reintegram ao MST para novas badernas), imagene-se para o delinqüente?! Certamente, ele trataria de comprar sementes para o cultivo da papoula, da coca e da "canabis sativa", só para começar...
Enfim, pau que nasce torto, há de morrer mais torto ainda!