Make your own free website on Tripod.com
Em busca da misteriosa VERDADE... | Iniciação Misteriosa | Mistérios do Sigilo | Mistérios de um Espírito | Mistérios de um Extraterrestre | Mistérios do Processo da Morte | Mistérios da Transição | Mistérios do Outro Lado | Mistérios do Além-Vida do Viciado | Mistérios das Vidas Passadas | Mistérios da Noite Negra | Mistérios da Vida | Mistérios de Taphitat | Mistérios do Astral | Mistérios da Sincronicidade | Mistérios do Perfeccionismo | Mistérios de Deus | Mistérios Oníricos | Mistérios dos Sonhos | Mistérios da Energização | Mistérios da Reza | Mistérios da Religião | Mistérios da Família | Mistérios da Preocupação | Mistérios dos Nossos Corpos | Mistérios do Maldoso | Mistérios do Idioma Animal | Mistérios do Sobrenome Veado | Misteriosa Autobiografia do Misterioso Autor | Misterioso Retorno | Emita sua misteriosa opinião sobre esta PG MM

Home

MISTÉRIOS MARCORELIANOS
Mistérios da Vida

bebendolahelada.jpg

E aí? Existe de fato uma outra vida? Ou outras vidas, além desta que vivemos na carne? Ou viveríamos paralelamente à milhares de vidas?
Ora, ninguém viu Deus e, no entanto, alguns crêem na sua existência. Ninguém vê as ondas de rádio, TV, radar, ou telefone, mas todos sabem que as imagens, sons ou outras formas de vibrações nos chegam límpidas e claras, via os aparelhos apropriados para transmití-as.
Portanto, ao afirmar peremptoriamente que "ninguém voltou para contar" que existe a "pós-existência", o pretencioso "sapiente" já poderia se considerar realizado. Afinal "descobriu" que "não há vida após a morte física do corpo". Se já sabe de tudo, é um realizado! Parabéns para ele.
Mas, como poderia afirmar algo se não tem elementos palpáveis para tanto? Se diz que não existem elementos palpáveis para se afirmar que a pós-vida existe, então está sendo incoerente, pois age da mesma forma, só que do modo inverso.
No final de tudo, ambos estão certos e errados. O cético por duvidar, ao mesmo tempo afirmando o contrário, e o crédulo, por afirmar sem duvidar.
Só e somente quando alcançarmos nossa almejada maestria (sabe-se lá quando...) é que poderemos afirmar com veemência a existência ou não de algo de caráter metafísico, ou, como queiram, misterioso, inexplicável, desconhecido, oculto.
Teremos, pois que conviver, enquanto tentamos desvelar a verdade ainda oculta, com opiniões pró e contra. A dualidade sempre estará presente em nossas opiniões. Acertaremos e erraremo e, um dia, quem sabe só acertaremos, pois as ilusões serão fato de um outro tempo.
E o tempo?
O que é o tempo? Medida física para classificar dia e noite e vice-versa?
Seria o tempo um eterno momento. Existe passado e futuro? Como? Só vivemos o "aqui-e-agora"? Por que classificar antes e depois? Por quê não somente o "agora"?
Por acaso, o "tempo" não seria como um álbum de fotografias? Se voc~e quer rememorar ao vivenciar algo, basta voltar a página do álbum... E assim vai! Haja questionamento!!!
Coisa complicada! Mas divertida. Brincar de conhecer, faz bem para a alma...
À propósito, leiam no tópico "Questionamentos Momentosos", alguns comentários sobre um ensaio de um amigo pesquisador: também tão "perguntador" como eu...